Badisch-Südbrasilianische Gesellschaft
 

 

Carvalho alemão luta pela sobrevivência no Sul do Brasil

Brusque, 29/08/2017- A pedido da Câmara Municipal do município alemão de Karlsdorf-Neuthard, Estado de Baden-Württemberg no Sul da Alemanha, o Senhor Egon Klefenz há quase 30 anos levou um carvalho de aproximadamente um metro de altura à Santa Catarina. A árvore foi plantada perto das proximidades da praça de Karlsdorf e recebida sob grande entusiasmo por parte da população de descendência alemã. O carvalho resistiu por muitos anos às condições climáticas específicas do Sul do Brasil. Assim como na Europa, também em Santa Catarina se vivencia as quatro estações anuais, no entanto, as condições climáticas brasileiras possibilitam uma vegetação contínua. A distinção extrema, como existe na Alemanha não se conhece nestas condições no Sul do Brasil, quando, na primavera, novas folhas se formam e quando, no outono, as folhas caem por completo. Nos primeiros anos o carvalho cresceu numa altura de aproximadamente oito metros para, então, morrer no tronco. O carvalho voltou a brotar e tornou-se uma ameaça, virando um arbusto. Um ramo que se bifurcou conseguiu manter se vivo até os dias de hoje, atingindo uma altura de cinco metros.


 

 
Durante todos esses anos a árvore da região de Baden, Sul da Alemanha, foi carinhosamente cuidada pelos descendentes de emigrantes de Karlsdorf e de Neuthard. Da direita para a esquerda: Pedro David Schmitt, Altair Schäfer, Valdir Riffel e Helio Habitzreuther.
 

 
Em Santa Catarina estamos na primavera. O carvalho encontrou seu relógio biológico e voltou a brotar.


notícia anterior próxima notícia
voltar ao topo
 
 
    Version 2.85  vom  22.07.2021
© 2021 Badisch-Südbrasilianische Gesellschaft e.V.